quinta-feira, 9 de julho de 2009

Silvio Monteiro a Caminho da Fronteira Final

Finalmente o momento chegou. Confesso que, mesmo depois de esperar ansiosamente por quase cinco décadas, sinto um pouco de medo do que vou encontrar. Desde que me conheço por gente e comecei estudar “por conta”, nunca acreditei no que as religiões pregavam, apesar de minha mãe ser católica. Ficava pensando se Jesus teria mesmo ressuscitado e se por acaso ele não teria entrado em coma profundo e voltado a vida devido a um raio que tenha caído na cruz. Isso é tão comum hoje em dia na vida dos médicos que usam choques elétricos para fazer o coração da vitima voltar a bater que o termo se chama justamente “ressuscitar o paciente”.

Claro, algumas pessoas diziam que eu não deveria dizer aquelas bobagens e que era pecado tamanha heresia. Mas é que eu estudava, sabia que algo morto não poderia voltar e que uma pessoa não poderia flutuar nos céus. Sabia que mesmo que tivéssemos asas, não poderíamos voar como os anjos, visto que toda a estrutura deveria ser diferente (ossos ocos, sacos aéreos, aerodinâmica do corpo etc.). Mas daí as pessoas diziam “Mas são anjos e sagrados querido, por isso podem voar...” . Mas se são sagrados, porque eles precisam de asas?

Porque também praticamente todos os deuses de todas as religiões quando vinham a Terra “desciam em carruagens voadoras ou em escudos de bronze?”. Não sou eu que alega isso, basta ler qualquer Bíblia, livro chinês, indu, árabe etc que estarão lá estes fatos. Mais claros ainda são os desenhos que ilustram estes livros de milênios, de carruagens aladas em forma de discos-voadores, outras carruagens claramente com turbinas de fogo. Cada um no seu quadrado e acredita no que quer. Eu não sou ateu mas acredito que ainda não há uma religião que fale do Deus verdadeiro, que nos criou e criou estes outros “deuses” que nos visitaram e nos visitam regularmente.

Pois um amigo certo dia, a uma década atrás, recebeu o mesmo convite que agora ele me faz. Ele foi convidado por um colega para ir num lugar onde ÓVNIS surgiriam tranqüilos e os contatos de terceiro grau seriam coisas corriqueiras. Ele me perguntou o que achava de ele ir. Eu disse que não poderia ser verdade, apesar de ambos acreditarem em vida fora da Terra. Ele como tinha mais grana foi nesta viagem e começou a ver tudo o que lhe foi prometido. Essa pessoa lhes garanto, não teria porque inventar.

Ao longo de quase 10 anos ele sempre me convida e digo a verdade: não vou porque é uma viagem longa e cara e não sei se eu viria tais fatos apesar de acreditar que você vê alguma coisa lá. Confesso que eu cheguei a pensar que o cara estava louco ou que usaria drogas, tamanha a relação dos acontecimentos que ele me narrava. Mas a gente conhece uma pessoa maluca e um viciado e ele não é. É bem empregado, tem uma boa família, não fuma, não bebe etc. Então ele levou outras pessoas como engenheiros e outras ligadas a áreas da ciência que, segundo ele, voltaram desconcertados sem saber exatamente o que viram, inclusive ele também não sabe categoricamente o que seja. Mas todos afirmam que não seria possível, com a tecnologia que temos hoje, criar efeitos especiais ou que seja alguma armação.

Ou seja, a coisa simplesmente foge da compreensão humana. É como entregar um laptop nas mãos de Newton ou para um sábio do antigo Egito. Eles ligariam, usariam até acabar as baterias mas não entenderiam como funciona. Mesmo que desmontassem não teriam como compreender a lógica dos processadores e do sistema operacional. Na certa, com exceção de Newton, pensariam que fosse um presente dos deuses. Por mais que nos consideremos inteligentes, há coisas que na certa não temos capacidade sequer de sugerir hipóteses.

Entretanto, a quem diga que existe o outro lado da realidade. Falo do lado obscuro da realidade (coisa que não quero admitir de forma alguma mas não descarto). Estou falando de que tudo que existe é na verdade uma ilusão e que a ciência é apenas uma brincadeira de um deus qualquer que se diverte dando o que fazer a nós simples mortais. Nesta visão, existiriam sim deuses do bem e do mau (o diabo?), que muitas vezes ao longo da historia pregariam peças para enganar os pobres humanos, com visões miraculosas, luzes, ufos... No passado, quando não existia sequer a idéia de aviões ou balões, tudo que pairava nos céus eram anjos ou demônios. Hoje, com nossa tecnológica, podemos dizer que são naves de outros planetas.

Porque os militares que perseguem ÓVNIS voltam praticamente sem respostas cientificas e com um nó na garganta quando algo some da frente de seu nariz e reaparece outro lugar. Na maioria das vezes não respeitam nem mesmo as leis da física que deveriam imperar em todo o universo. Porque muitas vezes estes objetos não identificados, geralmente apenas luzes, parecem brincar ou caçoar de experientes pilotos de caças? Será que uma civilização tão avançada, possivelmente de outro sistema a dezenas de anos-luz da Terra se daria ao luxo de brincar com os humanos?

Pois eu vou em busca destas respostas. Talvez não as encontre. Talvez elas me sejam colocadas e esfregadas na minha cara mas não vou compreender. Talvez nem volte de lá. Mesmo que eu vá e não veja nada, mesmo que não sinta nada eu vou continuar acreditando que o Universo ferve de vida inteligente. Acredito ainda que na sua grande maioria, exista vida muito mais avançada que nós, a ponto de serem até mesmo imortais e imateriais, como os deuses, mas nem por isso serem considerados deuses.

2 comentários:

Elvira disse...

Sílvio, meu irmão das estrelas!

És merecedor de meu profundo respeito na tua "busca".Isto é próprio do humano que é racional...
Também fui assim. Hoje, após anos de caminhada e um "ralar" constante sobre mim mesma, "quedo-me" diante das evidências. Superei a fase do "ver".Agora,apenas quero evoluir consciencial/energeticamente.

Lúcia disse...

Oi, Silvio, querido irmão viajante!
Concordo c/ Elvira. O "ver" faz parte dos 5 sentidos primários do ser humano, que são muito restritos. Precisamos nos permitir "sentir com a mente", para evoluirmos em consciência e perceber que podemos navegar por outras dimensões além da 3a. dimensão terrestre...